Um dos nichos que mais tiveram crescimento com o advento da internet e o aumento da velocidade da conexão foram os jogos em computadores e consoles. Há 15 anos comprar um jogo muitas vezes era um tremendo tiro no escuro. Você tinha como opção, no máximo, alugar o jogo (e mesmo assim teria que gastar algum dinheiro) para saber se ele era bom. E mesmo assim teria pouco tempo para saber se todo o jogo era bom – e não apenas as primeiras fases ou primeiros momentos. Isso tudo mudou: agora há centenas de canais especializados em todos os tipos de jogos. O mais bacana de tudo isso é que além de gameplay é possível conferir análises sobre os jogos e partidas de MMORPG em tempo real.

E se você acha que as coisas param por aí, engana-se, vão além. Há muitos canais que ensinam como jogar determinados tipos de jogos. Há várias opções para que você possa aprender truques no FIFA, como o “fifalize” por exemplo.

É difícil não começar pelo YouTube…

Maior plataforma de distribuição de conteúdo em vídeo na internet desde 2005, o YouTube geralmente é a porta de entrada mais “mainstream” para quem começa a se enveredar por esses conteúdos. O YouTube acaba sendo, por seu caráter mais de massa, uma plataforma mais voltada para sites já estabelecidos e com um produto final mais “embalado” – ou seja, com imagens bonitas, narração e todo o mais editado.

Acaba sendo mais difícil que pessoas sem tantas habilidades de edição tenham sucesso (obviamente existem, mas é mais raro). No Brasil, podemos destacar o Venom Extreme, o Rezendeevil e o Zangado. Todos estão na casa dos milhões de inscritos. Com todo esse sucesso – e a concorrência da plataforma que já mencionaremos, o YouTube chegou a criar uma área no site exclusiva para os jogos.

Onde o ao vivo bomba? Vai no Twitch!

De toda forma, a onda de crescimento de conteúdo gamer foi de fato impulsionada pelo Twitch. O site é um spin-off (ou seja, um derivado) do Justin.tv, um dos primeiros sites dedicados a streaming online ao vivo. Rapidamente começou uma enxurrada de pessoas fazendo streams jogando ao vivo e comentando em cima. A grande sacada do Twitch é justamente a questão do ao vivo. Não tem spoiler e, bem, ao vivo tudo pode acontecer. Assim, o imprevisto fez com que a popularidade de diversas contas crescesse exponencialmente. Começou de maneira individual – mas agora grandes empresas embarcaram nisso, tendo canais próprios (a EA Sports é um exemplo).

Embora o Twitch seja dominado pelas transmissões ao vivo de MMORPG (e outros jogos online, como Dota e League of Legends), um exemplo bastante interessante é o de Jason Somerville. Acompanhando o crescimento do poker online de modo a transmitir algumas partidas suas – sempre com foco didático. Acima, em inglês, um infográfico que mostra o “poder de fogo” de Jason: é o canal de poker mais assistido do Twitch (o qual, por sua vez, é a plataforma de streaming com mais horas vistas depois do NetFlix e do Hulu – serviço de tv parecido com o NetFlix). Claro: apenas habilidades de comunicador não bastariam para o sucesso de Jason – ele já tem milhões de dólares em ganhos nas mesas e inclusive faz parte da seleção de jogadores da Poker Stars.

Por fim, vale ressaltar que existem outras plataformas que são bastante populares na Ásia e que muitos aqui no Brasil sequer ouviram falar. Um exemplo é a DeNA – espécie de YouTube japonês que agora abriu espaço para steaming online. Além disso, há plataformas “próprias”: a Sony tem uma para o PlayStation 4 e a Microsoft uma para o Xbox One. Seja como for, é cada vez mais comum que o vídeo game deixe de ser uma diversão para quem está jogando tão somente – o crescimento das redes de streaming e dos e-sports está aí para provar isso.